Pesquisou por: Pessoas com dois orgaos

Você está a ver coisas de bebé , informação para grávidas e/ou outros artigos e informações relacionadas com a sua pesquisa pessoas com dois orgaos. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez e crescimento dos seus filhos. fudeu a mãe quando o pai foi trabalhar, comeno a filha na fremte da mãe, pai comedo a filinha e sua mãe.  


Por que é difícil lidar com este assunto?

Pessoas com dois orgaos

Há pais muito ansiosos em identificar os filhos como meninos e as filhas como meninas, por puro preconceito e insegurança. Segundo essa cartilha, os meninos devem mostrar-se agressivos e "mais inteligentes" As meninas, dóceis e bem comportadas. Mais tarde, isso pode impedir o filho de ser delicado e induzir a filha a ser submissa.

Leia mais...

E se ela insistir em brincar com algo perigoso?

Pessoas com dois orgaos

A título de precaução, é melhor retirar do alcance dela os objectos desse tipo. Dizer "isso não e um brinquedo" não faz sentido para a criança. Para ela, tudo é brinquedo e a própria vida é uma grande brincadeira. Se brinca muito, isso significa que é uma criança trabalhadora, que está empenhada na tarefa de entender o mundo. Quanto mais brinca, mais se desenvolve e integra.

Leia mais...

Com que idade a criança deixa de chuchar?

Cada criança tem o seu momento. Muitas param de chuchar no dedo espontaneamente, por volta do ano e  meio, quando passam a sentir menos prazer em chupar. Outras podem precisar de alguma ajuda para se livrarem desse hábito. Quanto à chucha, recomenda-se que o seu uso seja eliminado antes dos três anos. Algumas crianças perdem o interesse por ela logo no primeiro ano de vida. A partir de certa idade, os pais podem ajudá-la, restringindo o seu uso, oferecendo apenas nos momentos críticos do dia ou na hora de dormir.

Leia mais...

Dizer “não” com muita frequência é prejudicial?

Sim, por várias razões. Primeiro, porque, ao ser repetida demais, a palavra desgasta-se e perde a força de uma verdadeira proibição. Em segundo lugar, porque os "não" em excesso acabam por ser devolvidos pela criança nas ocasiões mais despropositadas. Depois, porque tantos "não" podem reprimi-la tirar-lhe a iniciativa, inibir as suas acções. E, deste modo, ela perde a oportunidade de explorar, descobrir e aprender mais coisas sobre o mundo.

Leia mais...
Pessoas com dois orgaos | Guia da Mãe | Informações sobre a gravidez e o seu bebé.