Pesquisou por: Pessoas com dois orgaos

Você está a ver coisas de bebé , alimentação e/ou outros artigos e informações relacionadas com a sua pesquisa pessoas com dois orgaos. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez e crescimento dos seus filhos. fudeu a mãe quando o pai foi trabalhar, comeno a filha na fremte da mãe, pai comedo a filinha e sua mãe.  


E se a criança quiser brincar com o cocô e o chichi?

Pessoas com dois orgaos

Muitas crianças são apanhadas em flagrante a fazer isso. Para elas, os excrementos não provocam nojo ou aversão, apenas curiosidade. O interesse por eles pode ser desviado para outros materiais simbolicamente equivalentes: terra, água, argila, tinta, areia. Brincar com essas coisas acaba com muita da ansiedade que a criança pode sentir ao aprender a usar o bacio.

Leia mais...

Como denominar os órgãos sexuais?

Pessoas com dois orgaos

São muitos os sinónimos de pénis e vagina. O melhor é chamá-los pelo nome que você mais usa. Mas é importante dizer que aquela coisa indicada como "pirolito" tem um nome e o nome é pénis. A criança com certeza não vai decorar de imediato a expressão, mas, quando a ouvir de novo, vai lembrar-se que você a mencionou em alguma ocasião.

Leia mais...

O que fazer com um bebé embirrento?

Pessoas com dois orgaos

A melhor estratégia é ignorar as lágrimas e tentar desviar a atenção da criança para outra coisa. Mostrar-lhe um brinquedo, propor-lhe uma brincadeira. Esperar que a crise passe para conversar com ela. Mas é preciso ser coerente e firme: não se submeta à birra pois, se assim fizer, a choradeira vai repetir-se sempre que a criança for contrariada.

Leia mais...

Com que idade consegue sentar-se?

Por volta do sétimo mês. Isto se tiver oportunidade e liberdade para tentar.De bruços, apoia-se nas mãos, aprende a rolar o corpo e a levantar-se com os cotovelos. Sentando, ás vezes cai subitamente para trás, na tentativa de alcançar algum objecto. Os pais podem incentivar a criança a ficar na posição sentada, mesmo quando ainda não se equilibra muito bem, colocando algumas almofadas em seu redor e deixando por perto objecto que o atraiam pela cor, som ou movimento. A etapa seguinte é aprender a arrastar-se, deslizando pelo chão. E, quando menos se espera, a criança estará a gatinhar.

Leia mais...

Como lidar com essas manias?

Se não tentarmos combater o hábito de chupar no dedo e o apego ao cobertor antes de tempo e conseguirmos esperar, pacientemente, a criança acabará por substituir esses prazeres por outros mais próprios da idade. O importante é saber que tais atitudes são agradáveis e necessárias para ela. Forçá-la a parar significa obrigá-la a entrar em conflito consigo própria ou connosco. As duas hipóteses prejudicam a criança e o seu relacionamento com os pais.

Leia mais...

O quê fazer com o corpo do animal?

Respeitando a tristeza da criança pode até aproveitar-se a circunstância para uma experiência educativa bastante válida: pode realizar-se a cerimónia do costume com que a nossa cultura se despede dos mortos, realizando um funeral. Deixe o seu filho escolher uma caixa e um lugar sossegado e bonito para enterrar o animal.

Leia mais...
Pessoas com dois orgaos | Guia da Mãe | Informações sobre a gravidez e o seu bebé.