E se a criança perde o fôlego?

birra

Não há razão para preocupações: o choro convulsivo, seguido de uma interrupção da respiração assusta muito os pais, mas esses acessos não duram mais que alguns segundos (um minuto, no máximo): rapidamente a criança volta ao normal. Estas situações acontecem com crianças muito sensíveis, que se descontrolam perante uma contrariedade, e às vezes são apenas uma forma involuntária de chamar a atenção, de demonstrar insatisfação e de provocar a reacção dos pais. Daí a importância de agir com naturalidade, sem cercar a criança de cuidados excessivos para evitar que o truque se torne um hábito, ao qual ela recorrerá sempre que lhe der vontade. Esses acessos não são prejudiciais em si e acabam por ser superados com o tempo.

Comentários

Comentários

E se a criança perde o fôlego? | Guia da Mae