Como enfrentar a morte do animal de estimação?

27yqqf1mgnknjtgh6mim1lzek

Para a criança, do ponto de vista afectivo, não há diferença entre pessoas e animais. A morte de um animal de estimação pode perturbá-la tanto como a morte de um familiar. É preciso respeitar esse sentimento: não se deve deitar o passarinho ou o cachorrinho morto no caixote do lixo e sair para comprar outro. Isso é uma agressão aos sentimentos da criança, além de lhe transmitir a falsa ideia de que os mortos não valem nada e podem ser facilmente substituídos.

Comentários

Comentários

Como enfrentar a morte do animal de estimação? | Guia da Mae